terça-feira, 28 de junho de 2011

Pembroke Hall: a nossa acomodação na primeira semana em Dublin

Olá! Continuando a série de posts sobre Dublin, vou falar da nossa acomodação aqui, na primeira semana.
Comprei uma casa de estudante vinculada à escola, por 1 semana somente. Ela custa 100 euros por semana, com café da manhã incluso. Deixei tudo pago pra já ter um endereço para ficar, o que é cobrado na entrada do país.
Aí, a escola me mandou a carta de acomodação somente 3 dias antes da viagem (isso é normal, pra verificar disponibilidade no lugar...caso não tenha naquela casa, tem em outra da escola).

Chegamos de taxi na Pembroke Hall, uma Guest House, que é tipo uma casa estudantil, para alunos da minha escola em Dublin, a Eden College. Fomos recepcionados por uma senhora baixinha e gordinha, com uma cara de indiana, chamada Roma. Ela tinha um sotaque SUPER carregado, então não dava pra entender quase nada do que ela falava (em inglês, obviamente). Mas ela foi falando e dizendo que nosso quarto era no último andar...o 4º. E não tinha elevador! Aaaaii...minhas malas estavam MUITO pesadas, foi um parto subir essas malas no muque. Ah, quem vier já venha preparado, porque quase todos os lugares não tem elevador...as construções são muito antigas!


Enfim, chegamos no quarto, era um quarto super bonitinho, com 2 camas de solteiro com edredom branco e 2 travesseiros, um roupeiro, 1 escrivaninha com gavetas, e um banheiro. O quarto era super confortável, com carpete fofinho, e uma janelona super alta, com cortinas de madeira, bem antigonas.



























































































A rua se chama Pembroke Road, e fica em um bairro nobre de Dublin, chamado Dublin 4 (aqui os bairros são números, mais informações AQUI). A rua é LINDA, simplesmente apaixonante! Limpa, arborizada, tudo sem grades, com jardins, cafés por perto, laguinho, etc. E a casa é bem antigona, tem no total 5 andares: 4 mais o subsolo, onde fica a cozinha (e tem um pátio pro fundo). Aí, a casa toda é de carpete, menos a cozinha e os banheiros, tem aquecedores por todo lado, e tem uma sala lindona, bem antiga, com lustre, aqueles sofázões, etc. É super aconchegante!!
Conhecemos de cara um pessoal brasileiro, todos muuuito legais! Amei! Eles acharam que eu e o Ricardo éramos franceses (?!) quando chegamos kkkk!
A partir daí começamos a sair juntos, fazer jantinhas e festinhas, e foi nesse lugar que conheci o pessoal com quem eu estou morando agora, mas isso eu falo em outro post.


























































Fiz um vídeo filmando a Guest House pra mostrar pra minha família, e já vou compartilhar com vocês. Vale muito a pena ficar na Pembroke Hall, é super limpinho, tem café da manhã (você que se serve na cozinha, mas tem), é quentinho, aconchegante, e uma localização linda! O único porém é que fica meio longinho do centro CENTRO mesmo da cidade...caminhávamos todos os dias 40 minutos pra chegar até a escola. Mas valeu a pena pra conhecer a cidade, e pra ficar de 1 semana a 1 mês está ok, mas mais que isso é cansativo demais! 
Bom, fiquem com o vídeo, que aparece mais detalhes! Beijoss!


sexta-feira, 24 de junho de 2011

Chegada em Dublin

Após acharmos o portão de embarque no aeroporto de Amsterdam, nos dirigimos para uma das máquinas pra marcar o lugar. Não tirei foto da maquininha, mas era parecida com a de Guarulhos que mostrei no post anterior.
Aí entramos na sala de embarque, que era super pequenininha e simplezinha, mas pra entrar lá pediram pra gente tirar os cintos e sapatos. O.o. Saco foi ficar de meia no saguão sujo heheheh. Mas beleza.
Aí ficamos esperando chamarem pro vôo. Estávamos bem cansados, aí nem filmei nem tirei foto lá de dentro. Mas tirei foto de dentro do avião a Aerlingus pra vocês verem como é.


























Bem simplezinho, meio apertado, de 3 e 3 bancos.
A gente entrou e capotamos, eu e Ricardo, porque estávamos muito cansados! Aí uns caras de rastafári ficaram nos olhando estranho como se fosse a coisa mais estranha do mundo você dormir num vôo de 40 minutos hehehe.
Bom, a chegada eu registrei por vídeo, até pra poder lembrar depois. O link está ali embaixo.

Chegamos em Dublin, foi um vôo tranquilo também...nessa altura eu estava tão cansada que nem me importava que tremesse alguma coisa o avião...desde que não caísse hahah!
Aí aterrisamos, saímos, pegamos nossas malas (atenção a você que está vindo para Dublin, a parte de esperar as malas é super confusa! Tivemos que simplesmente adivinhar qual esteira era, sendo que tinham umas 6. Fiquei de olho pra ver onde estavam as pessoas que estavam no meu vôo ehhehe. O bilhete não dizia nada.
Aí, enfim pegamos as malas e nos dirigimos pra imigração. Eu até tinha esquecido dessa parte "tensa". Cheguei na cabine, e o cara me perguntou bem enrolado quanto tempo eu iria ficar...eu achei que ele estava murmurando alguma coisa pra ele e não respondi. Aí ele repetiu meio gritando e brabo e aí que eu entendi! hahaha. Deu um medinho. Aí catei na mala de mão as cartas da escola, da acomodação e do seguro saúde, e dei junto com o passaporte. O cara registrou meus dados no computador, pediu pra eu tirar uma foto com um fundo daqueles igual ao de prisão (listradinho com a altura da pessoa) e PÁ PÁ PÁ! Carimbou meu passaporte! YEAAAY! Meu primeiro carimbo no passaporte, de muuitos que terei! Uhull! Entrei na Irlanda!







Aí, saímos no aeroporto, bonito, mas bem menor que o de Amsterdam, e meio confusos, fomos procurar um taxi. Até então não tínhamos sentido o AR europeu...só saímos do avião por aqueles túneis direto pro aeroporto e do aeroporto pro tubo pro avião novamente. Quando SAÍMOS na rua sentimos AQUELE  frio! MY GOD! Isso que aqui é verão já eim! Que ventinho gelado!

Conhecemos um taxista no elevador e aproveitamos e pegamos o taxi dele para ir até a Pembroke Hall, minha residência por 1 semana em Dublin. Custou 30 euros para chegar até lá, 15 pra cada um de nós. Bem mais em conta, sendo que o translado já comprado do Brasil era 150 reais (cerca de 62 euros) POR PESSOA! Fiz a coisa certa em pegar um taxi.



É isso aí. Aqui acima um vídeo da chegada a Dublin e o trajeto do taxista.
Bjuss!!
quinta-feira, 23 de junho de 2011

O vôo para Amsterdam e aeroporto

Aqui começa a segunda parte da viagem: o vôo (ou OS vôos né).
Após a despedida, juntamos as nossas malas e fomos fazer o check-in, que tinha que ser feito naquelas máquinas. Como eu não conhecia, afinal, nunca tinha viajado pro exterior antes, a minha tia Fernanda, super viajada, me ajudou no check-in.














































Você faz tudo na máquina, e o bilhete já sai por ali mesmo, aí só precisa levar as malas para despachar e colar os adesivos das bagagens nesse bilhete.


























O legal é que foi possivel já fazer o check-in do próximo vôo, de Amsterdam para Dublin, e aí só precisa pegar a conexão direto. Acho que isso já é de praxe pra quem viaja, mas como eu nunca tinha pegado vôos com conexão, achei que teria que fazer o check-in do outro vôo quando chegasse na cidade de escala.






































































Então, depois disso, nos despedimos e entramos no portão de embarque internacional. Queria tirar foto de lá, mas uma mulher me olhou feio e disse que não podia tirar fotos ali. Ok, ok! Mas basicamente foi o mesmo processo de um vôo nacional: você fica em uma fila para brasileiros (é dividido entre brasileiros e extrangeiros), quando te chamam você coloca suas coisas em uma prancha para passar pelo raio-x, e depois pega no final. Não precisei tirar os sapatos, apesar de terem me alertado que fosse possível acontecer. Enfim, chegamos na sala de embarque internacional, e ainda faltavam 3 horas para o embarque! Adivinha! Fiquei vendo os free-shops que tinham lá, e as outras lojinhas. Umas fotinhos abaixo (isso porque eu sempre tive curiosidade de ver como era um free-shop hahah):































































































 

Obviamente não comprei nada, só observei, porque freeshop se compra na volta da viagem, né! Além do mais, sei que consigo preços melhores aqui na Europa mesmo, do que no Freeshop. 
Observação: jamais vão com fome ou com sede para um embarque internacional, porque, CARACA, as coisas são MUITO caras! Um copinho de água, daqueles de plástico com tampinha de metal, custa 5 REAIS! Isso mesmo! Meteu a faca e girou! Cruzes! Segurei até o avião, porque estava com um pouco de sede.

Bom, aí, pegamos uma fila com um moonte de gente diferente, de outras nacionalidades (adoro isso!), e finalmente entramos no avião da KLM. Era menor do que eu esperava, os bancos eram em fileiras de 3, 3 e 3 somente. Sentamos nos nossos respectivos lugares, e começamos a treinar só falar em inglês, pra ver se a gente já entrava no clima da coisa. Eis que um alemão do lado do Ricardo (meu namorado) começa a conversar com a gente em ingles! Ficamos praticamente o vôo todo conversando em inglês e em mímica, porque eu não sou fluente (ainda) hahaha.


























Sentei, peguei um jornal em inglês e comecei a tentar ler...bem difícil, meu nível de inglês não estava ainda nesse nível (agora, ja na Irlanda, melhorou bastante).




Aí, mal o vôo decolou, o que foi super tranquilo, e as instruções acabarem, as aeromoças começaram a distribuir um tira-gosto, porque a janta ia ser mais tarde. Havia opções de vários sucos, bebidas alcoólicas e quentes, e pra comer umas amêndoas salgadas DELICIOSAS!
Pedi um vinho tinto e um suco de laranja. O Ricardo pediu Gim Tônica. O vinho era chileno, ótimo, mas foi o suficiente pra me dar uma dor de cabeça que não passou o vôo inteiro (eu tenho enxaqueca). Saco!



 A parte de entretenimento a bordo está de parabéns! Havia uma telinha em cada banco, e aí eles deram
fones de ouvido (de presente, levamos pra casa), travesseirinho, cobertor, etc. A tvzinha tinha várias coisas interessantes: informações de vôo, seriados (váaarios), filmes, filmes que estavam ainda no cinema, com legenda para várias linguas, rádios, opções de mandar e-mail e fazer uma ligação (pagos, é claro), desenhos, jogos, etc. Pensei comigo: bom, entediada eu não fico!




















































Fiquei uma boa parte da viagem vendo Sex And The City...mas era só em inglês, sem legendas.
Bom, aí, lá pelas 9h da noite, veio a janta. Era possível escolher entre massa ou frango. Escolhi frango.


























Não dá pra ver direito na foto, mas é esse prato de frango com arros e abobrinha, um pãozinho com manteiga, bolachinhas de água e sal, uma porção de legumes deliciosos e uma tortinha pra acompanhar.

Aí, comi, tomei dramin, mas nada de o sono vir...fiquei um tempão sem dormir...consegui ir dormir só lá pelas   3h da manhã, e acordei de novo as 5h. Abri a janela e tinha um nascer do sol MARAVILHOSO!
Aí ficamos conversando mais um pouco com o alemão, e as 6h da manhã do Brasil (para a Europa já era 11h), eles serviram o café da manhã.


























O café era um bolinho de chocolate, frutas, um pãozinho, um omelete com presunto, e pra beber peguei mais um suco de maçã (adoroo) e um café preto (que vinha com um pózinho pra deixar ele com leite!?!).
Após isso, só fiquei esperando a hora de chegar em Amsterdam. Quando sobrevoamos Paris eu fiquei SUPER emocionada, tipo: "estou MESMO indo pra Europa!"

 

Depois do café da manhã, foi questão de 30 a 40 min para aterrissar em Amsterdam. A chegada foi emocionante, ver Amsterdam do alto me deu frio na barriga hehehe. E o aeroporto de Amsterdam, Schiphol, é muuuito grande! Nossa, SEM comparação com o de Guarulhos (que eu já achei enorme!!). O alemão do nosso lado disse: "Gualhulhos is a shame" (Guarulhos é uma vergonha), quando falamos sobre a copa do mundo no Brasil.
Bom, o aeroporto de Amsterdam é lindíssimo, com muuuita coisa legal pra ver e pra comprar. É uma atração à parte, tirei muitas fotos, mas foi na correria, porque tinhamos apenas 1h e 15 min para percorrer o aeroporto e chegar em nosso saguão, e, acredite, é muito pouco tempo!
Fiz um videozinho com a chegada do avião, as fotos do aeroporto e umas filmagens enquanto caminhávamos até o portão D.

Esse post termina aqui. O próximo é sobre a chegada em Dublin.
Beijões!



quarta-feira, 15 de junho de 2011

Pré-viagem, preparação, malas e despedida

Oiee!! Ja estou aqui em Dublin desde sexta dia 27 de Maio.
Não consegui postar ainda simplesmente porque NÃO DEU TEMPO! Juro! Desde que cheguei, o ritmo está tão frenético que não deu pra parar. Chegamos e ja conhecemos um grupo de brasileiros (brasileiro é que nem praga, tem aos montes em tudo que é lugar). Suuper legais eles, já dei sorte grande de ter conhecido eles. Mas aí acabou que saímos juntos sempre pra conhecer lugares, procurar apê e fazer documentação, e não da tempo de preparar um post.
E além disso, fiquei um tempão sem internet, o que dificultou muito a coisa néam.
Então, apesar de estarem atrasados, vou fazer os posts conforme a ordem dos acontecimentos, ok?

A bagagem de mão:

Fiz uma mala de mão que seguisse as normas de embarque internacional, e ao mesmo tempo que me fosse útil. Ficou mais ou menos assim:


























1- Câmera fotográfica: para registrar todos os momentos da viagem, óbvio!
2- Sapatilhas: queria ficar de pés descalços de noite, mas pra levantar e ir ao banheiro, nada como uma sapatilha super prática.
3- Documentos e cartas de entrada no país.
4- Guia de viagem na Europa
5- Notebook
6- Espelhinho portátil
7- Necessaire transparente com todos os potinhos de no máximo 100ml de líquidos, conforme as normas da Anac.
8- Venda para os olhos, pra dormir em paz hehehe
9- Carteira com documentos, dinheiro, cartões.
10- Passaporte

O TAL do Vacuum Bag:


Como falei no outro post, comprei no bairro da Liberdade um vacuum bag, meio descrente que funcionava, mas como me indicaram muito, fui em frente. Paguei 14,50. Minha tia me deu um par de galochas de neve (o que vai ser com certeza muito útil pra mim), aí faltou espaço na mala, que ja veio de Porto Alegre LOTADAÇA! Aí resolvi ver se funcionava essa sacola com bolinhas hahah.
Coloquei nela as coisas mais volumosas: cobertorzinho da vovó (que me arrependi de trazer, pq tem do mesmo material MUITO mais bonita aqui, até de oncinha tem, e por 5 euros!), casaco de lã para usar em casa, calça para usar em casa, casaco, etc. Trouxe mais roupas quentes pra ficar em casa do que novas, porque eu não quero gastar aqui com roupa pra usar em casa, néam!

Enfiei tudo dentro desse saco, fechei (com muita dificuldade, porque tava lotado), e tasquei o aspirador de pó naquela tampa cinza. E não é que FUNCIONOU?? Bom, não é exatamente como  mostra nas propagandas, podia ser melhor, mas ja quebrou muito o galho.

Malas:

As malas ficaram desse jeito:
 

Coloquei a tag de malas e ficou TÃO bonitinhooo! No fim elas ficaram estourando, dava até medo de alguem dar um tapa na mala e os fechos estourarem, juro! hhahaauhau 
Achei que ia ficar muito pesada, mas foi de boa, eles mal pesam as malas. As minhas malas maiores a gente achou que ia ter mais de 32 kg (o máximo permitido por mala na KLM para esse vôo), mas quando pesamos, deu 22kg. Nossa, foi uma surpresa, porque a mala estava muitoooo pesadaaa!!

Pré-viagem e despedida:





No sábado, dia 21 de Maio, fomos nós, as 6:30 da manhã (que horário cretino eim), esbaforidos e atrasados, pra pegar o vôo que ia de Porto Alegre para São Paulo. Ficamos bem ansiosos, e confesso que fiquei super nervosa nesse momento, muito mais nervosa que no momento de embarcar para Amsterdam. Foram para o aeroporto as pessoas mais próximas a nós e que podiam ir nesse horário, porque, claro, não era qualquer um que podia acordar e sair de casa as 5h da manhã de sábado hehehe; Bom, foram meus pais, meu irmão, Guilherme, minha irmã, Helena, minhas melhores amigas Mari e Samanta, a Rafaela (minha enteadinha fofa) e minha cunhada, Gabi. Não reparem a cara de bolacha nas fotos, tinha ido dormir as 2h da manhã e acordei as 5h, tem que dar um desconto né hehehe.

















































Bom, foi aquela choradeira né. Fui me despedindo e o berreiro começava, não deu pra segurar. Isso que eu sempre achei meio tosco chorar em despedida, mas sucumbi, fazer o que né. Bom, estava super nervosa, toda atrapalhada, aí na hora de pesar as malas, a mulher perguntou se tinha alguma bebida alcóolica e...er...bem...tinha! Tinha 2 garrafonas de cachaça! Sim, sou cachaceira mesmo, e no exterior cachaça é super caro, importada do Brazil, óbvio. Tive que tirar porque tinha que ir em uma embalagem especial, e blá blá  blá. Enquanto tirava lá do fundo da minha mala, um povo atrás de mim numa fila enorme, e eu bem atrapalhada, mexendo na mala, saltando calcinha pra tudo que é lado. Que MICOOO! Hhaha, bom, hoje eu ja acho engraçado, mas na hora fiquei bem constrangida kkk. Ja aprendam, viu meninas? Coloquem roupas íntimas numa bolsinha especial pra ninguem ter que ver suas intimidades no meio do salão de embarque (minha vó tinha me avisado, mas eu não ouvi).
No fim entrei no vôo toda nervosa, tremendo, chorei mais metade do vôo, de saudade, e morrendo de medo que o avião caísse, e 1h e meia depois estava em Sampa! Yey!

Já em Sampa, ficamos a semana toda passeando e sendo mimados pela família, coisa bem boa...é até maldade, vamos ficar com saudades mais cedo heheh. Ficamos em 2 casas diferentes, curtimos bastante, conheci finalmente o bairro da Liberdade, e quando chegou quinta-feira fomos cedo pro aeroporto de Guarulhos, para encontrar meus pais e minha irmã, meu primo e minha sogra, que vieram nos encontrar só pra se despedirem da gente. Adorei o carinho.































Almoçamos na Pizza Hut (delícia, ta me dando água na boca de lembrar, e pior é que eu to escrevendo em
pleno meio dia daqui), tomamos um choppinho amigo, e fomos fazer o check-in. Mas isso eu deixo pro próximo post, porque esse já foi grande demais! heheh










































(essa foto é meramente ilustrativa, porque eu já tô em Dublin faz 3 semanas kkkk)

Related Posts with Thumbnails

Search

Carregando...

Quem Sou Eu?

Receber atualizações do blog por e-mail:

Seguir com Bloglovin

Follow My Cherry World

Seguidores